Maquiavel (sugestão de aula)

Gostaria de compartilhar com vocês algumas estratégias metodológicas que utilizo nas minhas aulas quando o assunto é filosofia política. As práticas que eu descrevo abaixo são para uma primeira aproximação do aluno com o tema estudado. O Silvio Gallo chama esse tipo de prática de "sensibilização". Não acho esse termo muito bom, mas por falta de um melhor vou utilizá-lo aqui e em outras ocasiões.

Por meio da dinâmica a seguir tenho conseguido alcançar meu objetivo: envolver os alunos com o tema. Espero que ela seja útil também para outros colegas de profissão. 





PASSO A PASSO

1º PASSO: Peça aos alunos para formarem grupos com até 5 integrantes e se organizarem em pequenos círculos.

2º PASSO: Exponha para eles o seguinte cenário fictício: eles formam uma pequena sociedade na qual todos os indivíduos violentos, mentirosos e manipuladores, inclusive eles. Contudo, eles querem sair dessa condição, e o caminho seguido pelo grupo deve ser escolher um líder que promoverá a ordem.

3º PASSO: Solicite ao grupo que eles discutam e entrem em um consenso sobre: a) três qualidades que o líder dever ter; b) três características que o líder não dever possuir. A decisão do grupo deve ser baseada de acordo com o objetivo visado: escolher um líder capaz de estabelecer a ordem dentro de um grupo formado por indivíduos mentirosos, manipuladores e violentos.

4º PASSO: Peça aos alunos para depois da discussão escreverem numa folha separada as três qualidades e as três características que o líder não deve possuir. O grupo deve escrever uma justificativa para o porquê de cada escolha. Por fim, peça para eles indicarem qual dos integrantes do grupo mais se aproxima do líder idealizado. Recolha as folhas.

DISCUSSÃO: Essa atividade é o ponto de partida para uma discussão sobre o livro "O Príncipe" de Nicolau Maquiavel. Feita a sensibilização, agora já é possível apresentar para os alunos o tema abordado no livro, isto é, as qualidades e estratégias necessárias que o governante deve utilizar para governar. Depois de algumas aulas expositivas explicando os pontos fundamentais do livro, eu também aponto algumas interpretações que podem ser feitas do livro de Maquiavel, inclusive a famosa interpretação de Rousseau, de que o livro seria uma sátira, um livro voltado para o povo e não para os governantes. Na última aula expositiva sobre o livro levo as atividades feitas pelos alunos na primeira aula. Discuto então com eles qual dos grupos mais se aproximou das ideias expostas por Maquiavel.
Compartilhe no Google+

0 comentários: